XXI Jornadas de Formações Clínicas do Campo Lacaniano (FCCL-Rio) VII Jornadas do Fórum do Campo Lacaniano do Rio de Janeiro (FCL-RJ) I Jornadas do Fórum do Campo Lacaniano Região dos Lagos (FCLLAGOS)

7 Jun 2019

 

Corpo: estrutura e fenômenos

Dias: 06 e 07 de dezembro de 2019

Local: Hotel Pérola - Búzios

 

Coordenação geral: Vera Pollo, Maria Luisa Rodriguez e Leila Equi

 

Apresentação


O que é um corpo? “(...) o que há sob o hábito, e que chamamos de corpo, talvez seja apenas esse resto que chamo de objeto a” (Lacan, 1972).


Um salto aos primórdios, se assim o quisermos, e encontraremos Freud dizendo acerca do sintoma histérico de uma de suas primeiras pacientes que “as pernas haviam começado a entrar na conversação”. No ápice de suas elaborações teóricas, nos anos 1920, Freud escreveu com todas as letras: o eu é, primeiro e acima de tudo, um eu corporal, uma entidade de superfície. A descoberta de que o corpo fala, e goza ao falar, inaugura o que Lacan denominou de “o retorno do exílio” imposto por Descartes, não ao corpo que se imagina, nem mesmo àquele de que se fala, mas ao corpo que goza. Um corpo se goza, se consome e se consuma, a tal ponto que Lacan chegou a dizer que a angústia é, na verdade, o medo que temos de nos reduzirmos somente a um corpo. Se Freud escreveu que “o inconsciente é exatamente o verdadeiro intermediário entre o somático e o psíquico, talvez o missing link, o elo perdido, tão procurado”, Lacan redefiniu o cogito cartesiano nos termos de “Penso, logo gozossou”.


A expansão da prática psicanalítica trouxe rapidamente à cena a diversidade dos sintomas corporais em obediência aos diferentes tipos clínicos e às diferentes estruturas: corpo-monumento da histeria que porta uma inscrição a ser lida e decifrada; corpo-jaula em que se exibem as performances do obsessivo na luta com o Outro da morte; corpo- fetiche, objeto de atração e de repúdio, alternadamente; corpo sinônimo de dor, cuja intensidade levou Antonin Artaud a desejar “um corpo sem órgãos”; corpo que se esvai como a casca de um fruto maduro e que se despe dos afetos de amor e ódio, de tal modo que James Joyce chega a duvidar da existência destes.


Desprovido de instintos, o corpo dos falantes é assujeitado à pulsão que o fragmenta, investindo em seus orifícios onde o prazer se inscreve como limite ao gozo. As pulsões são, no corpo, o eco de um dizer, sintetizou Lacan ao final de seu ensino. Os sintomas simultaneamente satisfazem a pulsão e dela se defendem. Aspirados pelo Outro da linguagem, apresentam, como ela, uma estrutura atemporal e uma forma que obedece a determinada época, ou seja, um envelope que é datado. Já houve época em que os corpos histéricos respondiam privilegiadamente com sintomas de pactos com deuses e demônios, ainda os há, mas na era do time is money e das pílulas de felicidade, esses mesmos corpos respondem com tristeza e morosidade. Não por acaso, neste tempo dito “científico” e de “culto ao corpo”, proliferam os sintomas de bulimia e de anorexia, assim como as cirurgias de estética corporal, feitas de recortes e/ou implantes. Para os sujeitos, ou há falta ou há excesso, mas nunca um corpo na medida certa. O saber médico inventa nomes, mas não busca a causa. A fibromialgia continua a desafiar os médicos. E o que dizer dos sintomas desses sujeitos que fazem cortes em seus próprios braços, declarando tratar-se de uma saída para a angústia, que os americanos denominam cutting? Por que razão proliferam tantos centros e seitas religiosas, nos quais se posterga a causa em prol de uma vida no além?


Indagado acerca dos fenômenos “psicossomáticos”, Lacan não se furta a responder: a incidência do significante sobre o corpo é capaz de produzir um gozo opaco, que difere tanto do gozo fálico, quanto do gozo do sentido. Enquanto signo da pulsão, todo sintoma é fenômeno de corpo e, nessa medida, é o verdadeiro “parceiro sexual” do sujeito. A descoberta freudiana de que não há pulsão genital senso estrito desdobra-se em Lacan no aforismo que enuncia: “Não há relação sexual”. Com dois corpos não se chega nunca ao cobiçado Um. Há atos claramente sexuais, é claro, assim como há relações de amor e de desejo, mas, no corpo a corpo, “goza-se sempre sozinho, e não somente na cama, a dor-de-dente não se compartilha, a dor sendo uma forma de gozo” (Soler, 20101).


À questão colocada por Freud desde Totem e tabu (1912-1913): como acabam por se atrair os corpos que gozam solitariamente? Lacan responde com auxílio da Linguística: os corpos só copulam porque as palavras copulam no inconsciente. O sujeito do inconsciente influi no corpo, mas somente um discurso, ou seja, um laço social articula o saber que ex-siste no inconsciente. Uma vez que não há diferença entre a psicologia individual e a psicologia de grupo – ou, como lembrou Lacan, entre o sujeito do coletivo e o do individual - a vertente sacrificial do corpo, seu masoquismo erógeno, feminino e/ou moral, pode manifestar-se em fenômenos de massa.


Estas são algumas das questões a partir das quais convidamos todos ao debate sobre o tema Corpo: estrutura e fenômenos, que percorreremos ao longo de nossas Jornadas, que serão realizadas nos dias 06 e 07 de dezembro de 2019, no Hotel Pérola – Búzios.

Até lá!


Subtemas

 

O corpo e as estruturas clínicas

Corpo, pulsão e gozo

O corpo histérico e o saber médico na contemporaneidade

O fenômeno psicossomático

O corpo e a carta de amor

O corpo e a partilha dos sexos ou O corpo na lógica da sexuação

O corpo e os discursos

RSI: o corpo e os nós

Corpos subalternizados

Sintoma e sinthoma

 

Comissão Científica:

Leila Equi

Maria Luisa Rodriguez

Maria Vitória Bitencourt

Rosane Melo

Sonia Borges

Vera Pollo

 

Comissão de Divulgação:

Adriana Bastos

Bruna Americano

Daniella Veloso

Denize Micho

Elvina Lessa

Luciana Piza

Sandra del Rio

Rosana Maldonado

Responsável de Tesouraria

Renato Gelio Equi

 

INSCRIÇÕES E PRAZOS


INSCRIÇÕES:

Profissionais
Membros e Participantes de FCCL-Rio e/ou da EPFCL-Brasil
Estudantes de graduação

Até 30/07/2018
R$ 260,00
R$ 200,00
R$ 120,00
Parcelamento possível
2 x R$ 130,00
2 x R$ 100,00
2 x R$ 60,00
Até 30 /09/2018
R$ 300,00
R$ 250,00
R$ 150,00
Parcelamento possível
2 x R$ 150,00
2 x R$ 125,00
2 x R$ 75,00
Até 22/11/2018
R$ 330,00
R$ 280,00
R$ 160,00
No local
R$ 370,00
R$ 320,00
R$ 180,00

 

Formas de pagamento:

 

Sede de FCCL-Rio ou depósito bancário em nome de:

Formações Clínicas do Campo Lacaniano-RJ
Banco Itaú Ag.: 8598 C/C: 06617-6

Rua Goethe 66 –Botafogo
Telefones: (21) 2537-1786 /2286-9225

 

Pagamento parcelado com cheques somente na secretaria de Formações Clinicas com Célia Silva

Pagamento integral deposito na conta 
Enviar ficha de inscrição preenchida e comprovante de depósito para o E-mail: secretaria@fcclrio.org.br
Dois cheques pré-datados no ato da inscrição.
Desistência com devolução de 80% do valor pago, somente até 10/09/2019.

 

Inscrições em grupo:

 

Para aqueles interessados em se inscrever no evento e que não forem membros é possível realizar inscrições em grupo. Com a inscrição de 10 participantes, adiciona-se uma inscrição gratuita a este grupo. Para maiores informações sobre essa modalidade de inscrição, entre em contato com a secretaria.

O cancelamento da inscrição até 20/11/19 prevê a devolução de 80% do valor em questão.

 

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS:

 

Os interessados em apresentar trabalho devem enviar o resumo de sua proposta até 30 de setembro de 2019, junto ao comprovante da inscrição, para o e-mail:

O resumo deverá estar de acordo com as seguintes instruções:

- Texto em arquivo WORD 2013 ou superior;

- Arquivo contendo duas páginas:

- Folha de rosto com o título do trabalho, nome completo do autor, instituição ao qual pertence, formação e e-mail;

- Folha do argumento apenas com o título do trabalho e o resumo, contendo contextualização do tema e objetivo do trabalho (fonte TIME NEW ROMAN, tamanho 12, espaçamento 1,5, máximo de 1.500 caracteres);

 

FICHA DE INSCRIÇÃO:

 

Nome: _____________________________________________________

Endereço: __________________________________________________

Cidade: _________________Estado: ______________ Cep: __________

Tel.: (  ) ___________________________Cel.: ( ) ___________________

E-mail: _____________________________________________________

 

 

Please reload

a escola: 

 

"O termo Escola deve ser tomado no sentido em que queria dizer em certos lugares refúgio, ou bases de operação contra o que já se podia chamar de mal-estar na civilização."

 

Jacques Lacan

© 2015 Leonardo Pimentel

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon